Teses e Dissertações

(10/08/2010) CONTRIBUIÇÕES AO MANEJO SUSTENTÁVEL DOS FRUTOS DE Euterpe

A conservação da biodiversidade da Floresta Atlântica está cada vez mais relacionada com sistemas de manejo sustentável que combinem viabilidade econômica e conservação. Porém, muitos aspectos da autoecologia das espécies foco de manejo,fundamentais para o êxito do uso sustentável, ainda são
desconhecidos. Aliado ao conhecimento acadêmico, o conhecimento ecológico local (CEL) apresentasse como ferramenta fundamental no processo de elaboração de estratégias de manejo. Assim, pela demanda de informações para potencializar o uso sustentável da palmeira juçara (Euterpe edulis Martius), através do uso dos frutos por comunidades locais, o presente trabalho objetivou (a) avaliar aspectos da estrutura populacional de E. edulis, (b) estimar a quantidade de frutos consumida pela fauna sobre o chão da floresta e sua relação com variáveis de hábitat, e (c) levantar informações sobre a espécie e o consumo pela fauna através do CEL, relacionando-as com características sócioeconômicas de agricultores locais e dados científicos. O trabalho foi realizado em quatro fragmentos florestais de Mata Atlântica no litoral norte do Rio Grande do Sul, município de Maquiné. Ao todo foram 58 unidades amostrais (UA) de 100 m², onde foram quantificados os indivíduos de E. edulis em classes de tamanho e as seguintes variáveis de hábitat: cobertura do sub bosque, abertura do dossel, distância de fonte d’água, cobertura do solo, densidade de árvores com DAP 15 cm e de matrizes de E. edulis. Para avaliação do consumo dos frutos, em cada UA, durante os meses de novembro e dezembro de 2007 e 2008, foram ofertados frutos e avaliados a cada 15 dias quando à remoção ou despolpamento. Após a avaliação, novos frutos eram ofertados. O levantamento do CEL foi realizado através de entrevistas com questionários pré-estruturados. Os resultados indicaram que as populações de E. edulis apresentam uma estrutura populacional em forma de pirâmide e uma quantidade mínima de matrizes para manter a continuidade das populações. O consumo dos frutos pela fauna não variou entre os anos e os percentuais médios de utilização foram: 32,13% de frutos despolpados, 21,92% de removidos e 45,95% permaneceram inteiros sobre o chão da floresta. Entretanto, a quantidade variou entre os fragmentos e conforme as variáveis de hábitat, indicando uma relação entre consumo e utilização dos hábitats pela assembléia de animais. Pelo CEL, foram citadas nove utilidades da palmeira juçara e 29 táxons de animais que consomem os frutos desta palmeira. As comparações entre CEL e variáveis sócio-econômicas dos entrevistados revelaram que moradores da zona rural, assim como caçadores e aqueles com mais de 60 anos tendem a reconhecer um número maior de animais como consumidores dos frutos. De maneira geral, as hipóteses formuladas a partir das situações citadas pela maioria dos entrevistados em relação ao consumo dos frutos coincidem com dados obtidos na literatura científica. Este trabalho reforça a importância do diálogo entre comunidade local,
científica e instituições governamentais e não governamentais para buscar estratégias de uso sustentável melhor adaptadas às realidades locais.

 voltar

 

Notícias 

Alimentos da época ajudam a restaurar conexão com a natureza

Mais que economia ou saúde,  quem prefere alimentos frescos, agroecológicos e da safra está, na verd...



Produção e certificação de orgânicos do Sul do Brasil no Congresso Mundial de Agricultura Orgânica

O agrônomo Laércio Meirelles e o agricultor Marcelo Nunes Vieira levaram para os participantes do p...


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br