Notícias
 
( 24/10/2016 ) Campanha divulga em feira ecológica por que evitar o consumo de transgênicos
 


Quem foi às compras na manhã de sábado, 22 de outubro, na Feira Ecológica Lagoa do Violão em Torres, Litoral Norte/RS, encontrou, entre as bancas das famílias Strege Evaldt e Fernandes, uma mesa de informações sobre produtos transgênicos. Além dos informativos da Campanha Não aos transgênicos, sim à soberania alimentar e à justiça climática, havia fotos de produtos que contêm transgênicos - mas não são rotulados, como o fermento em pó Royal -, e opções de salgadinhos, farinha de milho e óleo de soja orgânicos. Hoje em dia todos os produtos feitos com milho disponíveis no mercado são transgênicos, alertou a engenheira florestal Carla Dornelles, responsável pela ação na feira.

Para a consumidora Fernanda Schmechel, essa divulgação pode fazer muita diferença, porque o mais perigoso, segundo a médica, é a falta de informação. A gente sabe que transgênico faz mal, principalmente na parte hormonal. A especialista em Nutrologia defende uma alimentação com orgânicos e comida de verdade.

No Litoral Norte do Rio Grande do Sul, a Campanha Não aos transgênicos, sim à soberania alimentar e à justiça climática também teve ações na cooperativa de consumidores Ecotorres, num módulo do curso de princípios básicos de agricultura ecológica em Santo Antônio da Patrulha e na reunião /oficina Mulheres e Agroecologia em Dom Pedro de Alcântara.

No Rio Grande do Sul, o Centro de Tecnologias Alternativas Populares (Cetap) e a Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), são parceiros desta campanha coordenada pela Rede Terra do Futuro (Framtidsjorden), com sede na Suécia.

Boletim disponível para baixar
Baixe e leia o informativo dessa campanha na seção Boletins Informativos.

Consumidor ainda pode optar por alternativas não transgênicas
Alguns produtos estão cada vez mais difíceis de encontrar versões não transgênicas. Para esses casos, a equipe do Centro Ecológico sugere as seguintes substituições:

  • Óleos – usar bem menos e preferir óleos de arroz e girassol. Existem as opções mais caras como o coco, oliva, linhaça;


  • Amido de milho – todos são transgênicos, Uma alternativa ao amido de milho é a farinha de araruta, que além de tudo é mais saudável e contribui para alcalinizar o Ph do sangue;


  • Fermentos químicos , como Pó Royal e outros – substituir por bicarbonato de sódio;


  • Rações – quase 100% das marcas contêm transgênicos. Quem tiver tempo e disposição, pode preparar comida com arroz, farinha de milho orgânica, vegetais e talos de vegetais que iriam para o lixo. Uma receita é cozinhar com pouca água talos e casca de banana. Liquidificar, misturar uma farinha e levar ao forno em 250º por 40 minutos. Dura três dias na geladeira, segundo Karen Nobre, da cooperativa Ecotorres.



   
 

Cursos

19/9
22 anos do Conselho das Associações Ecologistas de Ipê e 10 anos da Econativa Serra


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br