Notícias
 
( 16/05/2016 ) Rede Ecovida realiza Plenária de SPG
 


Representantes de 17 dos 29 núcleos da Rede Ecovida de Agroecologia reuniram-se nos dias 11 e 12 de maio, no Centro de Formação Pastoral em Dom Pedro de Alcântara, Litoral Norte/RS , para a Plenária de SPG. Sigla para Sistema Participativo de Garantia, o SPG da Rede Ecovida garante, para os consumidores,  que a produção de aproximadamente 2.800 famílias agricultoras do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, é orgânica.

A pauta, segundo a a agricultora e agrônoma Aline Gaieski, do Núcleo Planalto, incluiu assembleias extraordinárias e ordinárias para associar novas pessoas ao Organismo Participativo de Avaliação da Conformidade (Opac), atualização do site, o próximo Encontro Ampliado, o circuito de comercialização, a questão da legislação sanitária para diferentes tipos de agroindústrias e assuntos do cotidiano  da rede.

Desses assuntos, o  mais discutido foi a padronização dos documentos do  processo de verificação da conformidade orgânica, de acordo com as particularidades de cada núcleo. Se por exemplo, o  olhar externo num núcleo se faz através de mutirão, no outro não se faz, mas a gente tem que validar os dois e isso não estava acontecendo , explicou Marcelo Passos,  do Núcleo Maurício Burmeister do Amaral/PR. Conforme o agricultor e biólogo, sempre estão aparecendo situações que ficam à margem do que se conseguiu  colocar no papel, e o desafio da Rede  é comportar a legislação de forma a  distinguir quem de fato está produzindo e processando de maneira agroecológica e aquele que está ali só pra tirar uma vantagem.

A tecnóloga em Gestâo Ambiental Janaína Basil, do Núcleo Maria Rosa da Anunciação /PR,  observou que muitos pontos referentes à padronização da documentação , bateram com o que acontece no núcleo: agricultores novos que  não conhecem o que é que é rede, o que é núcleo, o que é Opac, o que é olhar externo.   Para atender essa demanda e dar continuidade ao processo de qualificação dos membros da Rede Ecovida, cada estado terá um curso onde representantes de todos os núcleos discutirão os procedimentos e normas de certificação.

Encontro Ampliado  de 2017 já tem data e local previstos

A região de Erechim, no Norte do Rio Grande do Sul, deverá sediar o 10º Encontro Ampliado, provavelmente no período de férias escolares na metade no ano. Em 2015 o Encontro foi em Marechal Cândido Rondon, no Paraná, e teve como um dos destaques a participação , pela primeira vez, de muitos jovens agricultores ecologistas.

Momento político exige reflexão e posicionamento

A gente está preocupado com o momento político do País revelou Marcelo Passos. De acordo com comentários, o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), que tem um papel fundamental no apoio e desenvolvimento da agricultura familiar e Agroecologia, deverá ser extinto. Marcelo cita fatos que sinalizam retrocessos para a Agroecologia:“No Paraná, de uma maneira equivocada, o governo (estadual) rebaixou o critério agroecólogico que, por lei, tem que ser respeitado, antes de outros, e não foi. Marcelo avaliou que essas são situações importantes para a Rede Ecovida também se posicionar. Temos que amadurecer e também estar alertas para que não tenha ainda mais retrocessos.
 
Núcleos que participaram

Rio Grande do Sul: Serra, Sul, Planalto, Vale do Rio Pardo, Alto Uruguai e Litoral Solidário
Santa Catarina: Sul Catarinense, Serra Mar, Litoral Catarinense, Planalto Serrano, Vale do Rio Uruguai, Oeste e Planalto Norte
Paraná: Maurício Burmeister do Amaral, Maria Rosa da Anunciação, Luta Camponesa


   
 

Cursos

23/7
Jornadas Ecológicas - Roda de conversa com Maria José Guazzelli


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br