Notícias
 
( 01/07/2015 ) Agroecologistas discutem mudanças no Território Litoral Norte do Rio Grande do Sul
 


O primeiro passo para a elaboração de um estudo que servirá de base para propor políticas de apoio à produção agroecológica foi empreendido na oficina Por que a Agroecologia interessa à sociedade, dia 30 de junho de 2015, no Centro de Formação Pastoral em Dom Pedro de Alcântara. Representantes de 15 entidades de oito municípios discutiram as principais mudanças ocorridas no Litoral Norte e como a agroecologia participa deste processo. A atividade integra o projeto Promovendo a Agroecologia, desenvolvido pela Articulação Nacional de Agroecologia em sete territórios localizados nos Estados do Rio de Janeiro, Mato Grosso, Rondônia, Pará, Pernambuco, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, onde o Litoral Norte é o território analisado.

Para o moderador da oficina, Gustavo Martins, a agroecologia é marcante na região. Talvez sejam poucas as regiões do Estado que tenham essa característica no número de agricultores familiares agroecológicos como tem aqui. Tem esta rede, este conjunto, cooperativas de consumidores , cooperativas de produtores e feiras ecológicas, avaliou o agrônomo da Associação Nascente Maquiné (Anama).

Durante a atividade, os participantes resgataram a história do Litoral Norte desde o início do século 20 sob os indicadores de mercado, organizações da agricultura familiar, estrutura agrária e demográfica, meio ambiente, políticas públicas, infraestrutura e mulheres. A partir destes dados será gerado um relatório identificando as principais mudanças, seus atores e suas épocas. Outros momentos que irão compor o relatório serão as análises de três propriedades agroecológicas nos meses de julho e agosto, e uma caravana territorial para apresentação do estudo e discussão dos resultados, entre setembro e outubro. O relatório completo deverá ser concluído até março de 2016.

Oficina reuniu movimento social, cooperativas, associações e grupos de agricultura ecológica

Cooperativa de consumidores Ecotorres, cooperativa de produtores Econativa, Programa Ecoforte, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Osório, Associação dos Produtores Ecologistas de Morrinhos do Sul (Apemsul), Movimento de Mulheres Camponesas (MMC), Associação dos Colonos Ecologistas da Região de Torres (Acert), Associação de Mulheres para o Desenvolvimento Comunitário de Três Forquilhas (Amadecom), Grupo de Estudos Biodinâmicos do Litoral Norte, Secretaria do Meio Ambiente de Mampituba, Grupo São Jacó (Mampituba), Grupo Rio de Dentro (Mampituba), Grupo Rio Bonito (Morrinhos do Sul), Organismo Participativo de Avaliação da Conformidade (OPAC) Litoral Norte RS e Anama. O Centro Ecológico contribuiu na articulação e condução da oficina.


   
 

Cursos

19/9
22 anos do Conselho das Associações Ecologistas de Ipê e 10 anos da Econativa Serra


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br