Notícias
 
( 29/04/2015 ) Fim da rotulagem de transgênicos gera indignação
 


Vinte e nove de abril de 29 de abril de 2015 ficará marcado pela repercussão negativa da aprovação, na sessão de 28 de abril da Câmara dos Deputados, do Projeto de Lei 4148/08, do deputado Luiz Carlos Heinze (PP-RS). Este PL determina que alimentos com ingredientes transgênicos não serão mais rotulados. Assim, ao comprar produtos com soja e milho, tais como óleos, amidos (marca comercial Maizena) e outros, os consumidores não poderão identificar a presença organismos geneticamente modificados (OGMs). Por e-mail, o coordenador do Grupo de Trabalho Agrotóxicos e Transgênicos da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), fez o seguinte desabafo para o grupo Fórum de Combate aos Agrotóxicos:

Na semana do dia das mães 320 deputados asseguraram que elas não vão poder escolher dar aos filhos alimentos não transgênicos. Ontem à noite, por 320 contra 117 votos, caiu o T da rotulagem de alimentos elaborados com transgênicos. Na prática, não será mais possível estabelecer relações de causa (comida geneticamente modificada) e efeito (danos no fígado e rins, câncer de mama) identificadas em alguns ratos de laboratório, em estudos disponíveis na literatura internacional.

Confira a lista de deputados que votaram contra a liberdade de escolha dos consumidores

O doutor em Engenharia de Produção pela Universidade de Santa Catarina (UFSC) e ex-membro da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), órgão responsável pela avaliação e liberação do uso de transgênicos no País, encaminhou a lista dos deputados federais e respectivos votos.SIM significa: a favor do fim da rotulagem com destaque ao símbolo T , a favor do fim da possibilidade de decisão rápida e bem informada.

No RS: Deputados preocupados com o princípio da precaução, saúde  e ambiente
João Derly (PCdoB) RS Não
José Fogaça (PMDB) RS Não
Heitor Schuch (PSB) RS Não
Jose Stédile (PSB) RS Não
Bohn Gass (PT) RS Não
Fernando Marroni (PT) RS Não
Henrique Fontana (PT) RS Não
Marcon (PT) RS Não
Marco Maia (PT) RS Não
Maria do Rosário (PT) RS Não
Paulo Pimenta (PT) RS Não
Ronaldo Nogueira (PTB) RS Não

Deputados preocupados com os interesses do agronegócio (bom câncer, senhores!)
Sérgio Moraes (PTB) RS Sim
Nelson Marchezan Junior(PSDB) RS Sim
Danrlei de Deus Hinterholz (PRB) RS Sim
Carlos Gomes (PRB) RS Sim
Luis Carlos Heinze (PP) RS Sim
Renato Molling (PP) RS Sim
José Otávio Germano (PP) RS Sim
Jerônimo Goergen (PP) RS Sim
Afonso Hamm (PP) RS Sim
Covatti Filho (PP) RS Sim
Onyx Lorenzoni (DEM) RS Sim
Mauro Pereira (PMDB) RS Sim
Giovani Cherini (PDT) RS Sim
Afonso Motta (PDT) RS Sim 
Pompeo de Mattos (PDT) RS Sim
Alceu Moreira RS (PMDB) RS Sim
Darcísio Perondi (PMDB) RS Sim

Comentários mostram indignação dos consumidores
Na comunidade do Centro Ecológico no Facebook, a professora de idiomas Liege Frainer Barbosa classificou a aprovação do PL de Heinze como um retrocesso. Francisco Kuwer atribuiu a aprovação à bancada ruralista e o agrônomo Germano Guttler considera um crime contra a saúde pública e pergunta:Por quanto vamos ter que consumir esta grande M. de comida transgênica até que descubram que milhões de pessoas ficaram doentes por causa de anos e anos seguidos consumindo este lixo?


Mais comentários. Atualização em 30 de maio. 10h37
Sirlei Schardosim Vigolo: Não saber não é condenável, mas que pelo menos os nossos deputados procurassem informação para saber que o mundo desenvolvido caminha para outra direção!

Denise Maria Lermen: Me permita discordar em parte Sirlei : Não saber é imoral, é enganoso, é criminoso!


   
 

Cursos

23/7
Jornadas Ecológicas - Roda de conversa com Maria José Guazzelli


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br