Notícias
 
( 15/08/2014 ) Déficit de Atenção pode ser controlado com alimentação orgânica e atividades pedagógicas
 


Na semana em que um jornal regional do Rio Grande do Sul  divulgou um aumento de 800% no uso do medicamento ritalina desde 2004, recebemos da psicopedagoga Carin Primavesi Silveira uma reportagem sobre Déficit de Atenção produzida pelo canal Edição Saúde.

No segundo bloco, Carin e sua filha, a médica Paola Conrad, contam como superaram as dificuldades com atitudes pedagógicas e alimentação orgânica. A psicopedagoga defende que somente os alimentos orgânicos são completos.

A reportagem está no canal Edição Saúde do You Tube.

Questionada pelo Centro Ecológico sobre os riscos do uso de ritalina, Carin alertou que, tendo o mesmo mecanismo de ação da cocaína, essa droga pode causar dependência e é classificada pela Drug Enforcement Administrationcomo um narcótico. Além disso, a indicação indiscriminada, sem um diagnóstico rigoroso afeta ainda mais o organismo em fase de formação das crianças.

A psicanalista encaminhou as informações abaixo e métodos para aumentar o nível de dopamina e controlar naturalmente o Déficit de Atenção.

Riscos do uso de ritalina

Distúrbios do sangue e sistema linfático 
Muito raras: Leucopenia, trombocitopenia, anemia. 

Distúrbios do sistema imunológico
Muito raras: reações de hipersensibilidade. 

Distúrbios do metabolismo e nutrição 
Raras: redução moderada do ganho de peso durante uso prolongado em crianças. 

Distúrbios psiquiátricos 
Muito raras: hiperatividade, psicose (algumas vezes com alucinações visuais e tácteis), humor depressivo transitório. 

Distúrbios do sistema nervoso
Comuns: cefaleia, sonolência, tontura e discinesia. 
Muito raras: convulsões, movimentos coreoatetoides, tiques ou exacerbação de tiques pré-existentes e síndrome de Tourette, distúrbios cerebrovasculares incluindo vasculite, hemorragias cerebrais e acidentes cerebrovasculares. 

Distúrbios visuais 
Raras: dificuldades de acomodação da visão e visão embaçada. 

Distúrbios cardíacos 
Comuns: taquicardia, palpitação, arritmias, alterações da pressão arterial e do ritmo cardíaco (geralmente aumentado). 
Raras: Angina pectoris. 

Distúrbios gastrintestinais 
Comuns: dor abdominal, náusea, vômito, boca seca. 

Distúrbios hepatobiliares 
Muito raras: função hepática anormal, estendendo-se desde um aumento de transaminase até um coma hepático.

Distúrbios da pele e tecidos subcutâneos 
Comuns: Rash (erupção cutânea), prurido, urticária, febre e queda de cabelo. 
Muito raras: Púrpura trombocitopênica, dermatite esfoliativa e eritema multiforme. 

Distúrbios dos tecidos musculoesqueléticos e conectivos
Comuns: Artralgia 
Muito raras: cãibras musculares 

Distúrbios gerais 
Raras: leve retardamento do crescimento durante o uso prolongado em crianças.

Há relatos muito raros de síndrome neuroléptica maligna (SNM) fracamente documentada. Na maioria destes relatos, os pacientes estavam também tomando outros medicamentos. O papel da Ritalina nestes casos é incerto. 

Ritalina é contraindicada para pacientes com: hipersensibilidade ao metilfenidato ou a qualquer excipiente, ansiedade, tensão, agitação, hipertireoidismo, arritmia cardíaca, angina do peito grave, glaucoma, feocromocitoma, no diagnóstico de tiques motores ou tiques em irmãos, ou ainda, em diagnóstico ou história familiar de síndrome de Tourette.


Métodos para aumentar o nível de dopamina



A dopamina naturalmente produzida pelo seu cérebro lhe faz se sentir bem. Você consegue um aumento de dopamina em resposta a atividades prazerosas, como comer e transar. Por outro lado, sem dopamina o bastante, você pode se sentir lento, deprimido e desinteressado pela vida. Eis aqui alguns métodos diferentes para aumentar seus níveis de dopamina caso sinta que eles caíram.
Como aumentar a dopamina:

Método 1 de 3: pela dieta


1 Coma alimentos ricos em tirosina. Para criar dopamina, seu corpo precisa de tirosina – em outras palavras, essa substância é o combustível de sua felicidade. Amêndoas, abacates, bananas, laticínios pouco gordurosos, carnes vermelhas e aves, feijões limas, sementes de abóbora e de gergelim podem ajudar seu corpo a produzir mais dopamina. 
Fenilalanina é outra precursora da tirosina. Ela pode ser encontrada em produtos de soja (como tofu, etc.), peixes, laticínios e carnes. Porém, muitos laticínios e produtos de carne são altamente calóricos e gordurosos – portanto, exercite cautela e monitore sua ingestão de calorias quando fizer essa dieta rica em dopamina.
Anúncio
2 Aumente sua ingestão de antioxidantes. A dopamina é de fácil oxidação, e antioxidantes podem reduzir o dano radical livre às células cerebrais que produzem dopamina. Muitas frutas e vegetais são ricos em antioxidantes, incluindo: 
Beta-caroteno e carotenoides: verduras, vegetais e frutas alaranjados, aspargo, brócolis, beterrabas.
Vitamina C: pimenta, laranja, morango, couve-flor, couves de Bruxelas.
Vitamina E: nozes e sementes de girassol, verduras, brócolis, cenouras. 

3 Evite alimentos que inibem funções cerebrais. Tais alimentos podem incluir alimentos empacotados refinados, farinha branca refinada, açúcar, colesterol, cafeína e gorduras saturadas.

Quando você fica viciado a algo (até mesmo café!), seus receptores de dopamina exigem cada vez mais essa substância. O Fast-Food também é viciante! 

Já imaginou o porquê de o consumo de besteiras nos faz sentir uma espécie de cansaço? Sim. A alimentação ruim inibe a produção de dopamina, enfraquecendo nosso corpo e impossibilitando que encontremos prazer nas pequenas coisas. Prefira frutas, vegetais, laticínios magros e carnes – assim, você manterá sua capacidade mental intacta. 


Método 2 de 3: modificações pelo estilo de vida



1 Exercite-se regularmente. O exercício estimula a produção de dopamina e aumenta a sua capacidade cerebral. Experimente fazer 30-60 minutos de caminhada, natação ou corrida para elevar seus níveis de dopamina.

2 Durma bastante. Um dos melhores jeitos de se sentir energizado e pronto para encarar o dia é dormir bastante. A dopamina já foi ligada às sensações de se estar desperto – portanto, para permanecer acordado o dia inteiro, é preciso obter cerca de sete ou oito horas diárias de sono.

3 Alcance um novo objetivo. A dopamina está ligada ao prazer:

Método 3 de 3: com suplementos



1.Vemífugo contra lombrigas: vermes tiram a concentração
2. Levedura de cerveja: as vitaminas do complexo B presentes na levedura otimizam o funcionamento apropriado do Sistema Nervoso Central (B1 em especial)
3. Complexo mineral: para uma boa formação e funcionamento do sistema nervoso (e também síntese de neurotransmissores) necessitam-se em torno de 90 elementos químicos entre macro, micro e traços de minerais, que atuam como ligados em uma rede, e o que uma alimentação diversificada colorida orgânica traz.
Orgânico= alimento que contém todos os nutrientes que deveria possuir (não sofre ataque de pragas)
Não orgânico= alimento deficiente em nutrientes, devido solo pobre, por isso é atacado por pragas. Não supre as necessidades nutricionais do ser humano.


 


   
 

Cursos

20/11
Plenária do Núcleo Litoral Solidário da Rede Ecovida de Agroecologia
21/11
Curso Princípios Básicos em Agricultura Ecológica


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br