Notícias
 
( 28/09/2006 ) Curso sobre agricultura ecológica dá receita de Bokashi e fermento caseiro para biofertilizantes
 


Dia 26 de setembro, no Centro de Formação Pastoral em Dom Pedro de Alcântara (litoral norte do RS), o técnico agrícola Cristiano Motter e o agrônomo André Gonçalves, da equipe técnica do Centro Ecológico, ministraram um Curso sobre Agricultura Ecológica e Sistemas Agroflorestais. A programação incluía uma visita ao bananal de Rudimar Bilibio e a elaboração do composto Bokashi. Um adubo internacionalmente conhecido por sua eficiência na produção da banana ecológica. Cristiano dá a receita do Bokashi e do fermento caseiro para Bokashi e biofertilizantes:
Pelo que sei foi formulado por um japonês, criador da Fundação Mokiti Okada(SP) Tem o objetivo de reunir ingredientes para fazer uma fermentação rápida de forma que potencialize ou disponibilize os nutrientes, tornando-os mais concentrados do que se fossem usados separadamente. Isso aumenta a eficiência da adubação e otimiza o trabalho do agricultor, uma vez que pode-se levar menos quantidade e menos peso para o bananal. É importante que cada agricultor adapte esta formulação de acordo com os elementos encontrados em sua propriedade.

Adubo Bokashi para Banana
Ingredientes
400 kg de terra virgem de barranco
100 kg de esterco de qualquer tipo ou composto
200 kg de torta/farelo de mamona
200 kg de pó de rocha (pode ser conseguido na Vila São João, Pederira Barro Cortado)
100 kg de cinza de lenha ou 25 kg de Sulfato de Potássio (de preferência cinza)
100 kg de fosfato natural
2 Kg de sulfato de zinco
2 kg de boro
25 kg de farelo de trigo ou arroz
5 litros de leite ou soro de queijo sem sal
3 kg de melado de cana ou 3 kg de açúcar mascavo ou 15 litros de caldo de cana
2 litros de inoculante natural (é necessário adquirir ou fazer em casa)
Algumas considerações
Cada agricultor deve pesquisar e adaptar os ingredientes, de acordo com aquilo que existe na sua propriedade, principalmente para o primeiro item.
A torta de mamona é responsável por fornecer principalmente nitrogênio para a banana, também pode ser usada bandinha de feijão. O fosfato natural e a cinza complementam e fazem a bananeira dar um cacho pesado, com banana comprida e bem cheia.
O pó de rocha vai ajudar a equilibrar a terra e fornecer os nutrientes que estão faltando, além de aumentar o cacho e dar cor (brilho na folha e banana). O boro e o zinco ajudam a melhorar o cacho, a raiz e fortalecer a bananeira contra o mal-do-panamá e sigatoka-amarela.

Modo de preparar
1.Colocar 3 kg de melado (caldo de cana ou açúcar), e os 5 litros de leite dentro de uma vasilha com 15 litros de água. Mexer bem e colocar os 2 litros de inoculante natural. Isso deve ser feito antes de iniciar a montagem dos ingredientes.
2.Reunir os ingredientes necessários no local onde será fabricado o Bokashi, de preferência longe de casa, devido ao cheiro forte nos primeiros dias de fermentação. É bom escolher um local coberto de chão batido porque não pode chover em cima (galpão).
3.Colocar a terra no local onde vai ser fabricado, numa camada em torno de 10 cm de altura, 1 a 1,20 m de largura e no comprimento que precisar, geralmente em torno de 4 metros.
4.Esparramar sobre a camada de 10 cm de terra todos os outros ingredientes iniciando pelos minerais e terminando com o esterco ou farelo de mamona, colocando um de cada vez como se estivesse fazendo uma torta. Todos em camadas finas proporcionalmente a quantidade de cada ingrediente. Durante a montagem é bom ir molhando.
Depois de colocado todos os ingredientes em camadas, colocar por último uma camada de farelo de arroz ou trigo bem espalhado e molhar um pouco até formar uma umidade de 50%. Para saber como medir: Pegar um punhado na mão e apertar um pouco. Está bom se não escorrer água e formar um bolo macio, fácil de ser desmanchado novamente.Não pode ser colocado água em excesso porque o Bokashi apodrece ao invés de ter uma fermentação correta. O segredo é a fermentação.
5.Derramar um pouco do fermento preparado no início sobre o farelo já molhado.
6.Começar novamente colocando a terra, e repetir todos os outros ingredientes. Uma sugestão é colocar todos os ingredientes por 4 vezes.
7.No segundo dia depois de montado o Bokashi, dar um tombo no composto misturando todos os ingredientes, mantendo uma altura que não passe de 30 centímetros de altura.
Todo dia precisa ser mexido (dar um tombo) para não esquentar demais. No verão, o adubo fica pronto em 7 dias. No inverno, leva de 10 a 15 dias para ficar pronto. Cuidar para que o calor não passe dos 50 graus ( Para saber como medir, colocar um ferro dentro do composto e deixar por 10 minutos. Retirar e encostar o ferro nas costas da mão. Está bom se agüentar bem a temperatura. Se queimar, deve ser imediatamente mexido ou molhado)
8. Se for preciso, espalhar em uma altura menor do que 30 cm ou colocar água na hora de mexer mas, cuidado para não encharcar.
9.Após a fermentação, o ADUBO BOKASHI pode ser guardado em sacos ou em um monte em local coberto e seco. Depois de pronto a umidade não deve passar dos 13%. Caso esteja úmido, dá para secar um pouco na sombra.

EM – Microorganismos Eficientes
Fermento Caseiro para Bokashi, biofertilizantes

5 kg de folha decomposta (M.O.) de mato virgem de sua propriedade
5 kg de farelo de arroz ou trigo
3 litros de melado de cana ou açúcar mascavo
3 litros de soro de queijo sem sal ou leite
5 kg de pó de rocha peneirado
1 kg de fosfato natural

Modo de preparar a fermentação sólida:
Juntar todos os ingredientes e misturar bem. Se tiver algum galho ou outro material um pouco grande, podem ser retirados.

Depois de bem misturado, o material deve estar um pouco úmido, em torno de 40 a 50%. Se for usado açúcar mascavo, deve-se colocar um pouco de água, algo em torno de 3 litros ou mais. Essa umidade é medida pegando um punhado e apertando com a mão, se não escorrer água entre os dedos é porque está bom, se escorrer é porque está muito úmido.
Colocar a mistura em um tonel ou lata (20litros) e compactar um pouco para retirar o ar (oxigênio). Sobre o material compactado, colocar um plástico para impedir que o ar da atmosfera entre em contato com esses ingredientes e sobre o plástico um pouco de terra ou arreia, porque a fermentação é anaeróbica. O recipiente deve ser colocado em local protegido do sol e chuva, de preferência dentro de um galpão.
A receita pode ser reduzida de acordo com as necessidades de cada um ou de acordo com o tamanho do tonel/lata vedado que se tem.
Importante: Deixar a fermentação ocorrer por 30 dias sem abrir o tonel/lata.

Continuação da fermentação - Ingredientes para a fermentação líquida:
5 kg de fermento pronto (citado acima), ou 10 litros de fermento líquido
5 kg de farelo de arroz ou trigo
20 litros de caldo de cana, 5 litros de melado ou 5 kg de açúcar mascavo
5 litros de soro de queijo sem sal
5 kg de pó de rocha peneirado
Completar um tonel de 200 litros com água não clorada
A fermentação é anaeróbica (fechar a tampa) e deve ser feita por no mínimo 15 dias.
Importante: Esta fermentação pode ser repetida por no máximo 4 vezes, depois disso, é necessário iniciar novamente para não perder a qualidade.

Este EM é riquíssimo em microorganismos benéficos nativos do solo do mato que ajudam muito as plantas doentes quando pulverizado sobre elas. Este produto também pode ser usado nos solos degradados para enriquecê-los ou mesmo em um biofertilizante ou Bokashi, quando se quer iniciar uma fermentação com mais rapidez e melhor qualidade. Quando se quer pulverizar sobre as plantas doentes, pega-se um litro de EM, um pouco de melado ou caldo de cana, soro ou leite, farelo de trigo ou arroz e pó de rocha, coloca-se tudo em um recipiente e completa-se com água para fazer a multiplicação e então fazer a pulverização. Esta fermentação deve ser de 3 dias pelo menos.


   
 

Cursos

12/11
Extrativismo e Sistemas Agroflorestais - aspectos legais
21/11
Curso Princípios Básicos em Agricultura Ecológica


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br