Notícias
 
( 12/12/2012 ) Festival do Açaí de Juçara movimenta Três Passos no Litoral Norte do RS
 




O canto dos pássaros e o barulho do rio da comunidade de Três Passos, em Morrinhos do Sul, no Litoral Norte do RS, ganharam na quarta-feira, 12 de dezembro, a animada companhia de estudantes, agricultores, professoras, representantes de órgãos governamentais e não governamentais, na segunda edição do Festival do Açaí.

Estimado em mais de 300 pessoas, este público participou de palestras, oficinas e da apresentação de duas escolas do município classificadas como Carbono Zero.

De manhã, a programação iniciou com palestras de dois precursores do movimento agroecológico no Litoral Norte: o padre Josemar Conte e o agrônomo Jorge Vivan.

Conte desafiou cada família da região a saber extrair a polpa do fruto da palmeira juçara e ter para o consumo diário." A gente tem que ter essa experiência, sentir a energia do açaí para espalhar essa vida", destacou o padre.

Vivan conceituou sistemas agroflorestais (Safs) como todos aqueles em que o agricultor integra, intencionalmente na paisagem produtiva, diversas espécies de árvores. O agrônomo destacou as vantagens econômicas deste tipo de empreendimento, citando o exemplo de uma propriedade de 12 hectares no Mato Grosso, onde a renda familiar cresceu cinco vezes em três anos.

Safs têm papel estratégico para o clima e segurança alimentar

Em relação às mudanças climáticas, salientou que, em nível internacional, os Safs são considerados estratégicos tanto para a adaptação da agricultura quanto para segurança alimentar da humanidade. Na questão do acesso à políticas públicas de comercialização para mercados institucionais e linhas de crédito, advertiu a importância de os agricultores estarem organizados e definirem o que eles querem para o futuro. "Se vocês não tiverem esse projeto político, os filhos de vocês vão embora".

A apresentação do Programa agricultura de base ecológica para a agricultura familiar, da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) do governo do Estado do RS e um debate, encerraram as atividades da manhã.

Oficinas e apresentação de duas escolas Carbono Zero

No início da tarde começaram a chegar os estudantes de cinco escolas escolas da região. Os alunos lotaram o salão comunitário para assistir à oficina sobre carbono ministrada pelo professor de agroecologia André Gonçalves e às apresentações dos projetos de educação ambiental das escolas Carbono Zero João Steigleder e São Jorge, desenvolvidos em parceria com a Teia de Educação Ambiental Mata Atlântica.

Na oficina sobre políticas públicas para comercialização, os agricultores levantaram algumas dúvidas recorrentes, mas o assunto que predominou foi a organização da degustação de doces, salgados, sucos e sorvetes de frutas nativas a ser realizada na abertura oficial do verão em Torres, sábado, 15, na Prainha, com a presença do governador do Estado.

Evento divulga a agroecologia

"A divulgação para quem ainda não é ecologista, a valorização e visibilidade do trabalho com ecologia, isso pra mim foi muito válido", avaliou a coordenadora pedagógica da Escola João Steigleder, Lucinéia Boff Pinto, no final do evento. Segundo a professora, os alunos gostaram dos lanches ecológicos servidos no café da biodiversidade e com certeza iriam comentar em casa com os pais.

Cafés e almoço ecológicos

Ainda no salão, os cafés e o almoço foram bastante elogiados. " Nós nos revezamos para dar conta", disse a agricultora ecologista Valdirene Evaldt. " A comunidade preparou o almoço e os cafés foram responsabilidade do Grupo de Mulheres do Morro do Forno, Amadecon, Anama e grupo da Pixirica.

Organização e apoios

O Centro Ecológico realizou o festival com recursos de projetos apoiados pela Sociedade Sueca de Proteção à Natureza (SSPN), Rede Terra do Futuro e Inter-American Foundation (IAF).

A organização foi do Movimento das Mulheres Camponesas(MMC), Associação dos Colonos Ecologistas da Região de Torres (Acert), Teia de Educação Ambiental Mata Atlântica, Grupo de Mulheres do Morro do Forno e Associação dos Produtores Ecologistas de Morrinhos do Sul (Apemsul).

A Emater, Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), do Governo do Estado do RS também apoiaram o evento.

Fotos: Karin da Rosa Jansson


   
 

Cursos

19/9
22 anos do Conselho das Associações Ecologistas de Ipê e 10 anos da Econativa Serra


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br