Notícias
 
( 01/02/2012 ) Lideranças da Serra Gaúcha mobilizadas para criar Escola Família Agrícola na região
 


Um grupo de entidades, prefeituras e lideranças da região serrana do Rio Grande do Sul está mobilizado em torno da meta de iniciar, em janeiro de 2013, as atividades de uma Escola Família Agrícola ( EFA) com enfoque agroecológico.

De acordo com encaminhamentos de um encontro realizado no dia 31 de janeiro em Boa Vista do Sul, Garibaldi é o município que dispõe de melhor infraestrutura para sediar a escola, enquanto entidades e administrações municipais de Bento Gonçalves, Boa Vista, Coronel Pilar e Monte Belo continuarão apoiando a proposta que no ano passado foi tema de quatro reuniões.

O enólogo da equipe técnica do Centro Ecológico, Leandro Venturin, atribui a ideia de trazer a metodologia da Escola Família Agrícola ao trabalho com Agroecologia adotado por Garibaldi: ¨ Houve discussões de contexto e dentro dessas discussões vimos a necessidade de ter um formato de capacitação permanente e diferente de uma escola agrícola convencional, que crie possibilidades e dê argumentos ao jovem do meio rural para ele definir seu rumo. Mas isso precisa ser discutido dentro da família, porque não adianta o jovem querer e a família não permitir¨, explicou Venturin.

Escola segue plano de estudos baseado nas pesquisas dos alunos
Na proposta metodológica das EFas, o aluno escolhe um tutor que vai acompanhá-lo ao longo do ano e as aulas seguem um plano de estudo baseado nas vivências que os jovens têm nas suas próprias famílias e comunidades.

¨O carro-chefe são os temas geradores e a partir dos temas e das pesquisas que eles ( os estudantes) trazem de casa, nós trabalhamos os conteúdos¨, esclareceu o professor de Ciências Humanas e Sociais da EFA de Santa Cruz do Sul João Paulo Reis Costa. Para ele, é um erro pensar que a pedagogia da alternância, sozinha, seja capaz de motivar os jovens a permanecer em suas propriedades: ¨Qualquer escola convencional também tem alternância – o aluno vai para a escola de manhã e fica em casa de tarde. Só isso não resolve¨, destacou o professor.

Campo oferece muitas possibilidades
Durante a palestra que abriu o encontro, o fundador das EFAs no Brasil, Sergio Zambelan, falou que a primeira escola começou com cinco agricultores e um padre, em 1935, na França, onde hoje existem mais de 400 unidades com mais de 130 variedades de Educação, todas no meio rural. ¨ Tem até curso para adestrar cavalos para centros de reabilitação¨, disse o professor, citando um exemplo das inúmeras possibilidades oferecidas pelo campo além das atividades primárias de produção.

A próxima reunião da Comissão Pró-EFA será no dia 13 de abril, na Escola Estadual Santo Antonio, em Garibaldi.


Artigo
O artigo Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (EFASC): uma possibilidade de Desenvolvimento Local / Regional a partir da Pedagogia da Alternância no Vale do Rio Pardo de João Paulo Reis Costa discute o processo de implementação e de atuação da EFASC, bem como sua prática pedagógica.


Foto: professor Sergio Zambelan falou sobre a história do movimento das EFAs


   
 

Cursos

20/11
Plenária do Núcleo Litoral Solidário da Rede Ecovida de Agroecologia
21/11
Curso Princípios Básicos em Agricultura Ecológica


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br