Notícias
 
( 16/03/2011 ) Professoras de Mampituba participam de sensibilização para projeto de Educação Ambiental
 


Com a palestra Saúde e Meio Ambiente: a Educação promovendo hábitos saudáveis dentro e fora da escola, realizada na manhã de terça-feira, 15, foi dado o primeiro passo na implementação de um projeto de Educação Ambiental pensado pelas Secretarias Municipais de Educação e Meio Ambiente para as escolas de Mampituba.

“Estamos fazendo uma sensibilização para começar os trabalhos escolares de Educação Ambiental”, anunciou a secretária do Meio Ambiente Ana Moro na abertura do encontro que reuniu 31 professoras, merendeiras e diretoras no Salão Paroquial da sede.

Esfriando o planeta com mais saúde e alimentos locais ecológicos

Partindo da ideia de que o conhecimento abre janelas, o palestrante Laércio Meirelles, coordenador geral do Centro Ecológico, levou informações sobre as causas da crise ambiental da atualidade , explicou como os gases de efeito estufa geram o aquecimento global que vem provocando as mudanças climáticas e falou sobre os muitos impactos da produção de alimentos em escala industrial.

Conforme a apresentação do agrônomo, a produção atual de alimentos com insumos químicos, maquinaria, irrigação e processamento intensivos, transporte por grandes distâncias, gera graves problemas no ambiente e na saúde: “para a indústria interessa cada vez mais que a gente coma cada vez menos alimentos frescos. Em contrapartida, a produção de alimentos que utiliza métodos ecológicos e se oriente para mercados locais pode contribuir muito para esfriar o planeta e isto nós temos aqui em Mampituba”, destacou Meirelles.

Na avaliação da professora Cloraci Ramos Matos, a palestra vai contribuir muito para o trabalho com Educação Ambiental: “a gente já trabalha com essas questões como o aquecimento global, já estamos inserindo conteúdos afins. Vera Lucia Marinho das Neves, responsável pela biblioteca da Escola Martiminiano Ferreira Alves, na Roça da Estância, acredita que existe uma grande dificuldade de as pessoas trabalharem com projetos : “pode funcionar se houver uma interligação entre as universidades, prefeituras, com orientações para as escolas, senão fica só na crítica”.

Cada escola vai elaborar um projeto

Depois do intervalo, Stela Motter, também da equipe técnica do Centro, explicou que cada escola vai desenvolver seu próprio projeto, vinculado ao projeto-mãe sob o tema Desenvolvimento Rural Sustentável, que é a proposta pedagógica do município para incentivar a geração de renda para os agricultores, com saúde e de uma forma sustentável. A fim de simplificar a elaboração dos projetos, a educadora ambiental entregou uma cópia da Proposta Metodológica de Educação Ambiental para cada escola.

Stela citou como referência os projetos implementados em escolas da região que contam professoras da Teia de Educação Ambiental Mata Atlântica: “é um grupo de 40 educadoras que se reúne algumas vezes por ano para etapas de formação e intercâmbio de experiências”. Os materiais da Teia e as etapas de formação tem apoio da Sociedade Sueca para Proteção da Natureza (SSPN).

O turismólogo Francisco Reis concluiu o encontro falando sobre as atividades do Turismo Rural Ecológico, que assim como a Agricultura Ecológica, será um tema abordado na Educação Ambiental de Mampituba.


   
 

Cursos

5/12
Encontro Estadual da Cadeia de Frutas Nativas
11/12
Encontro de Mulheres do Litoral


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br