Notícias
 
( 02/06/2010 ) Feira da Biodiversidade e da Economia Solidária na agenda da Semana do Meio Ambiente
 



No Ano Mundial da Biodiversidade, entidades do Litoral Norte do Rio Grande do Sul promoveram a 8ª Feira da Biodiversidade e a 2ª Feira da Economia Solidária na Praça de Três Cachoeiras.

Realizadas nos dias 1 e 2 como parte da Semana do Meio Ambiente do município, estas feiras buscam a valorização e disseminação das sementes crioulas, plantas nativas, receitas e saberes tradicionais da região, muitas vezes negligenciados e sob o risco de desaparecer para sempre. “Quando o saber vai embora, as variedades também se perdem”, explicou o agricultor Nelson Bellé, da equipe técnica do Centro Ecológico. Bellé alertou que não somente os agricultores, mas os consumidores também precisam se envolver neste processo de conservação da biodiversidade consumindo batatas nativas como cará, mangarito e inhame, feijões e milhos crioulos e a polpa do açaí da palmeira juçara, que é uma espécie guarda-chuva da Mata Atlântica.

Além das bancas com alimentos ecológicos, sementes, mudas, flores, fitoterápicos, ervas medicinais, artesanato e fibras naturais, neste ano o segundo dia contou com uma mostra dos trabalhos das escolas da Teia de Educação Ambiental Mata Atlântica. De manhã um público formado principalmente por estudantes e professoras participou das oficinas de despolpamento de açaí de juçara, violência contra a mulher e permacultura.

A vida em primeiro lugar
Na parte da tarde, Begair do Carmo Flores, da Cooesperança de Santa Maria, foi a palestrante do Seminário sobre Economia Solidária.
Questionando os participantes sobre os conceitos das palavras economia e solidária e também sobre a situação do planeta e da sociedade nos dias de hoje, Begair enfatizou que a Economia Solidária tem a vida em primeiro lugar e que tudo que é contra a vida é contra a Economia Solidária: um grupo de economia solidária produz, comercializa e consome de forma ética e solidária, definiu a professora.

Presenças
Estiveram presentes autoridades de Três Cachoeiras, Morrinhos do Sul, Mampituba, representantes de movimentos sociais, cooperativas, ONGs, entidades de assessoria técnica, gestores de um projeto da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, estagiários da Escola Waldorf da Florianópolis e agricultores ecologistas do Uruguai.


A 8ª Feira da Biodiversidade e 2ª Feira da Economia Solidária foram promovidas pelo Centro Ecológico, Movimento de Mulheres Camponesas (MMC) e Movimento de Mulheres Trabalhadoras Urbanas (MMTU), com apoio da Cooperativa Regional de Produtores Ecologistas ( Econativa), Prefeitura Municipal de Três Cachoeiras, Fundação Luterana de Diacônia e Rede Terra do Futuro ( Framtidsjorden) da Suécia.

As feiras contaram ainda com as parcerias da Associação
dos Colonos Ecologistas da Região de Torres (Acert), Cooperativa dos Consumidores de Produtos Ecológicos de Três Cachoeiras (Coopet), Paróquia de Três Cachoeiras e bioDiversa ecoComunicação & imagem.




   
 

Cursos

12/11
Extrativismo e Sistemas Agroflorestais - aspectos legais
21/11
Curso Princípios Básicos em Agricultura Ecológica


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br