Notícias
 
( 15/09/2005 ) Seminário de Educação Alimentar e Ambiental/Patrocínio Petrobras/Programa Petrobras Fome Zero
 


Vai longe o tempo em que o estilo de vida nas comunidades rurais poderia ser considerado ideal para evitar doenças comuns aos centros urbanos. Obesidade, pressão alta, mau colesterol alto, diabetes, estão presentes mesmo em Mampituba, pequeno município no litoral norte do RS. Atenta a esta realidade, a Prefeitura Municipal promoveu e o Centro Ecológico realizou, o primeiro Seminário Municipal de Educação Alimentar Ambiental, na tarde de 14 de setembro, no Salão Comunitário do Rio de Dentro. O evento integra o projeto Agricultura Ecológica e Soberania Alimentar, patrocinado pela Petrobras/ programa Petrobras Fome Zero e implementado pelo Centro Ecológico.
As primeiras atividades da tarde foram protagonizadas pelas crianças do PETI - Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, com apresentações temáticas sobre meio ambiente e ética. Enquanto isso, do lado de fora do salão, uma pequena mostra de produtos e trabalhos que vêm sendo desenvolvidos no muncípio por entidades como o MMC - Movimento de Mulheres Camponesas e Emater.
A seguir, Dr. Luiz Felipe Godinho Jardim, do Programa de Saúde da Família apresentou a palestra Benefícios de uma Alimentação Saudável. De acordo com o médico, a população brasileira vem mostrando aumento de peso: “Aqui em Mampituba têm muitas pessoas com IMC – Índice de Massa Corporal - acima de 25. A gente nota bastante que a incidência de pressão alta e diabetes em nosso município também é grande quanto ao restante de nosso país.”
A segunda palestrante, Lourdes Maria Prado Duarte – a Rafinha – chamou a atenção para o conceito de saúde integral, além do próprio corpo, considerando o meio ambiente. Para Rafinha, adoecemos quando nossa mente está doente e somamos a isso uma alimentação errada, composta por tudo que não é natural: enlatados, comidas cheias de aditivos, hormônios, conservantes e agrotóxicos. “ O tomate é o pior de todos, pois quando conheci plantação de tomate, eram colocados 21 tipos de venenos, hoje parece que são 24. A batata recebe 19 tipos. Se eu ingiro veneno, esse veneno vai ficar no meu sangue, é cumulativo.
Após o seminário, o Clube de Mães São José Operário e Grupo Vida Natural do MMC ( Movimento de Mulheres Camponesas) de Mampituba serviram um Café da Biodiversidade.
O Seminário Municipal de Educação Alimentar e Ambiental contou com o apoio da Câmara de Vereadores, Emater e Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural.
Veja mais fotos clicando na capa em Cursos e Eventos


   
 

Cursos

20/11
Plenária do Núcleo Litoral Solidário da Rede Ecovida de Agroecologia
21/11
Curso Princípios Básicos em Agricultura Ecológica


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br