Notícias
 
( 09/01/2010 ) Açaí da Mata Atlântica : da floresta ao tatame
 


Consumido há séculos pelos povos tradicionais da Amazônia e sabe lá há quanto tempo por pássaros, insetos, mamíferos e outras formas de vida que compõem o complexo tecido da floresta, os frutos da Euterpe oleacea entraram definitivamente no gosto dos urbanos do Sudeste e do Sul do Brasil com a receita criada por Carlos Gracie. A combinação açaí - banana - xarope de guaraná -, foi desenvolvida pelo grande mestre do Jiu Jitsu de acordo com os princípios da Dieta Gracie que consiste na combinação adequada dos alimentos de forma a manter o pH das refeições o mais neutro possível.

Com o aval do patriarca, o açaí é por excelência, o alimento dos lutadores. Em Torres, no Litoral Norte do RS, não é diferente. Na academia Lotus Jiu Jitsu, são consumidos cerca de trinta quilos por semana, comprados na Cooperativa de Consumidores da cidade, a EcoTorres. Quem prepara a consagrada receita usando polpa dos frutos da Euterpe edulis é o lutador Mauricio Gonçalves. Depois do treino, quando os lutadores precisam repor a energia, encontram o açaí pronto para consumir.

O faixa preta e professor de Jiu Jitsu Ricardo Zanelato justifica ainda mais a preferência pelo fruto:

Depois de um treino intenso, precisamos repor energia, mas não com uma comida tipo massa, arroz, feijão. O açaí é rico em calorias, ômega 6, propriedades que combatem os radicais livres. Alimenta e é geladinho. Dizem que é açaí é o alimento dos surfistas, mas é dos lutadores, pois quem introduziu e divulgou o uso foi Carlos Gracie.

Através do consumo da polpa do açaí da Mata Atlântica, a Lotus Jiu Jitsu, que conquistou títulos em todos os níveis - estadual,sul- brasileiro,brasileiro, sul -americano, pan-americano, americano e mundial - agora luta também pela preservação da floresta mais biodiversa e ameaçada do planeta.


No Litoral Norte do Rio Grande do Sul e Sul de Santa Catarina, os projetos que envolvem a recuperação das populações da palmeira juçara e sua comercialização são apoiados por organizações como Banco Mundial e FNMA - Fundo Nacional do Meio Ambiente.


   
 

Cursos

20/11
Plenária do Núcleo Litoral Solidário da Rede Ecovida de Agroecologia
21/11
Curso Princípios Básicos em Agricultura Ecológica


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br