Notícias
 
( 24/06/2009 ) Curso Fibra de Bananeira visa estimular o aproveitamento de matéria-prima do Litoral Norte
 


A região do Litoral Norte é a maior produtora de banana do Rio Grande do Sul. Já há algum tempo algumas agricultoras e mulheres que vivem na zona rural buscam transformar o descarte desta produção em objetos que rendam algum dinheiro e expressem sua criatividade.

A agricultora ecologista Cleuza Carlos, da comunidade do Morro Azul, em Três Cachoeiras, é uma destas mulheres. Cestos, flores, enfeites de Natal e de Páscoa são algumas criações que ela pretende aprimorar a partir da primeira etapa do Curso Fibra de Bananeira, que aconteceu nos dias 23 e 24 de junho, no Centro de Formação Pastoral, em Dom Pedro de Alcântara. Aprendi a tratar a fibra. Antes bichava tudo, disse Cleuza.

Exatamente o mesmo problema enfrentado por Judith da Rosa, de Torres, que disse ter jogado no lixo diversos trabalhos por não conhecer as técnicas de tratamento. Técnicas que a assessora do curso - Fátima Waterkemper , de Jacinto Machado, no Sul de Santa Catarina - conhece muito bem. Trabalhando há seis anos só com fibra de bananeira, ela mostrou às 23 participantes como extrair e tratar a fibra do pseudocaule da bananeira para revestir vasinhos e caixas.

Com este conhecimento, Loreci de Jesus Ferreira, de Mampituba, planeja incrementar a renda familiar: O objetivo é a criação de uma associação para o aproveitamento dessa matéria-prima que é abundante e é descartada, ganhando até algum dinheiro.

A próxima etapa do Curso Fibra de Bananeira será nos dias 30 de junho e 01 de julho. De acordo com Fátima, as participantes vão aprender a tecer trilhos tapetes.

Esta atividade foi organizada pelo Centro Ecológico e Prefeitura Municipal de Mampituba, com apoio da Rede Terra do Futuro, da Suécia e recursos da Petrobras através do projeto Agricultura Ecológica, Soberania Alimentar e Economia Solidária.


Você sabia?
Que em dezembro de 2006 a FAO- Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação- determinou que 2009 seria o Ano Internacional das Fibras Naturais?
A produção de uma grande diversidade de fibras naturais produzidas em muitos países tornou-se fonte de renda importante para muitos produtores, que, assim, possuem um papel importante na provisão de segurança alimentar, na erradicação da pobreza e na contribuição para atingir os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.
Fonte: http://www.brasilia.unesco.org/unesco/premios/2009-ano-internacional-das-fibras-naturais



   
 

Cursos

20/11
Plenária do Núcleo Litoral Solidário da Rede Ecovida de Agroecologia
21/11
Curso Princípios Básicos em Agricultura Ecológica


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br