Notícias
 
( 14/02/2008 ) Geoengenharia: brincando com Gaia
 


Sem esperanças de que funcione o Protocolo de Kyoto, sem vontade política de pedir à indústria e aos eleitores as necessárias mudanças na produção e estilo de vida e sem poder negar as evidências de que o comércio de carbono é uma farsa, alguns governos começam a argumentar que a reestruturação massiva da Terra é a única saída. The Guardian relatou no início da primeira semana de fevereiro que o governo do Estados Unidos está pressionando o IPCC - Painel Internacional das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas - para que promova soluções de geogenharia. Geoengenharia consiste na manipulação intencional do ambiente em grande escala, para provocar mudanças ambientais. Dois exemplos:

- Contaminação deliberada da estratosfera para desviar a luz do sol e reduzir as temperaturas.

- Disseminação de partículas de ferro nos oceanos.

Segundo o relatório de 18 páginas do Grupo ETC, intitulado “Brincando com Gaia”, governos de ao menos nove países da União Européia têm apoiado experiências de disseminação de partículas de ferro sobre a superfície do oceano para fortalecer o plâncton e capturar dióxido de carbono. Ao menos mais outros doze países estão envolvidos na modificação estratosférica do clima e da temperatura. Os traficantes de carbono também estão envolvidos na suposta fertilização do oceano. O debate científico e a experimentação dos governos e das empresas ocorre na ausência total de conhecimento ou participação pública.

O grupo ETC conclui que a geoengenharia é uma resposta incorreta às mudanças climáticas. Qualquer experiência que altere a estrutura dos oceanos ou a estratosfera não deve acontecer sem um debate público profundo e informado sobre suas possíveis conseqüências e sem a autorização das Nações Unidas. Nenhuma nação deve empreender unilateralmente ações de geoengenharia. As Nações Unidas devem reafirmar ( e se necessário ampliar) a Convenção sobre a Proibição de utilizar técnicas de modificação ambiental (ENMOD), reconhecendo que qualquer modificação unilateral da temperatura ou do clima é uma ameaça aos países vizinhos, e muito possivelmente, a toda comunidade internacional.

Fonte:Grupo ETC - Comunicado de prensa - 1 de febrero de 2007
www.etcgroup.org

El informe completo (en inglés) se puede descargar en:
http://www.etcgroup.org/en/materials/publications.html?id=606


   
 

Cursos

20/11
Plenária do Núcleo Litoral Solidário da Rede Ecovida de Agroecologia
21/11
Curso Princípios Básicos em Agricultura Ecológica


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br